Alteração do hemograma na COVID-19

Algumas características clínicas observadas em pacientes com a Covid-19, sugerem o envolvimento de uma condição pró-inflamatória na progressão e severidade da doença. Essa hipótese se baseia em alterações de alguns parâmetros laboratoriais, incluindo elevação do nível de citocinas séricas, quimiocinas e aumento do índice NLR (razão neutrófilo-linfócito) que mede a relação da quantidade de neutrófilos (células que produzem as citocinas pró-inflamatórias) para linfócitos (células produtoras de anticorpos que protegem o organismo contra o vírus) em pacientes infectados.

Além dos valores aumentados de neutrófilos e diminuídos de linfócitos, alguns estudos relataram também presença de leucopenia (diminuição da resposta imunológica do vírus) e leucocitose (infecção bacteriana associada) e surgimento de Trombocitopenia ( consumo de plaquetas – coagulação intravascular disseminada) em 36,2% dos casos.

Foi observado também um aumento significativo do volume celular dos monócitos (MDW), especialmente nos pacientes com piores condições clínicas. A dosagem destes parâmetros hematológicos pode auxiliar na previsão e no acompanhamento da progressão da doença para quadros mais graves


Fontes: 
Huang C et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. Lancet. Vol 395 February 15, 2020.
Prompetchara, E., Ketloy, C. & Palaga, T. Immune responses in COVID-19 and potential vaccines : Lessons learned from SARS and MERS epidemic. Allergy Immunol. (2020). doi:10.12932/AP-200220-0772
Qin, C. et al. Dysregulation of immune response in patients with COVID-19 in Wuhan, China. Infect. Dis. Soc. Am. (2020). 

 
© 2020 In Vitro Diagnóstica | Desenvolvido pela