In Vitro Diagnóstica e Dímero D

O Tromboembolismo Pulmonar (TEP) é uma doença que apresenta alta letalidade, cerca de 30%, e alto custo em diversos países. Como o quadro clínico do TEP é semelhante ao de outras doenças (hipotensão, dispneia, sincope, taquicardia, fraqueza e dor torácica), a maioria das mortes ocorre na primeira hora do transtorno.
TEP é a causa mais comum de complicação e morte após cirurgias de grande porte como neurocirurgias, cirurgias ortopédicas, trauma, pós-parto, pacientes com neoplasias, doenças pulmonares e doenças cardíacas.
O diagnóstico precoce e a instituição imediata da terapêutica são de extrema importância para a diminuição da morbidade e mortalidade pela doença.

O Dímero D é uma proteína, são fragmentos da fibrina em desintegração, encontrada no sangue de pacientes com quadro de hipercoagulabilidade como Trombose Venosa Profunda (TVP), Embolia Pulmonar (EP) ou Coagulação Intravascular Disseminada (CID). É solicitada junto com outros exames laboratoriais e de imagem.

O Dímero D é especialmente útil quando há suspeita que outra condição diferente de TVP ou EP está causando os sintomas. “O Dímero D negativo” indica uma grande evidência da ausência da doença, sendo o resultado negativo muitas vezes suficiente para o descarte de uma avaliação adicional. No entanto, em indivíduos com alta probabilidade clínica, o resultado de Dímero D não exclui a doença.


HEMOSTAT D-DIMER
• Teste coagulação - imunoturbidimétrico.
• Resultados em no máximo 3 minutos.
• Exclusão confiável de trombose.
• Valor Preditivo Negativo (NVP) de 99%.
• sensibilidade de 97%.
• Intervalo de 100 - 5000 ng/ml.
• Prozona > 100.000 ng/mL.
• Curva de calibração estável por 3 meses.


HEMOSTAT D-DIMER CONTROL HIGH/LOW
• Controle de qualidades.
• Plasma controle liofilizado.
• Parâmetros alto e baixo.
• Estabilidade do reagente reconstituído: 24 horas entre 15-25 ˚C.

 
© 2017 In Vitro Diagnóstica | Desenvolvido pela